Principal | Quem Somos | Fale Conosco | Política de Ética
Importação | Exportação | Ferramentas | Documentos | Nossos Clientes | Como Funciona
 

Política de ética >>

No Brasil, a livre concorrência é um princípio constante da Constituição Federal, como um dos fundamentos da ordem econômica.
Portanto, a sociedade brasileira escolheu a livre concorrência como um princípio ao qual devem se subordinar todas as empresas que operem no território nacional.
Estamos constantemente trabalhando para desenvolver nossos sistemas e poder oferecer serviços ainda melhores.
CONCEITO
O Código de ética é um instrumento de realização dos princípios, visão e missão da empresa. Serve para orientar as ações de seus colaboradores e explicitar a postura social da empresa em face dos diferentes públicos com os quais interage. É da máxima importância que seu conteúdo seja refletido nas atitudes das pessoas a que se dirige e encontre respaldo na alta administração da empresa, da mesma forma que o último empregado contratado tem a responsabilidade de vivenciá-lo.
Finalidade: Apresentar dados relativos ao relacionamento com fornecedores: rotinas de seleção e cotação, casos de fornecedores únicos, casos de dispensa de cotação, casos de desqualificação prévia, conflitos surgidos e seus encaminhamentos.
Elaborar lista de todas as comunicações de ética recebidas, mostrando os assuntos tratados, inclusive abertura de auditorias. Mostrar estatísticas por áreas e por grupo de relacionamento da empresa.
Elaborar relatório de toda a revisão apontando os aspectos bons notados, assim como as necessidades de mudanças aperfeiçoamentos , treinamentos e punições.
São os seguintes os deveres éticos relativos à concorrência:
- Lutar para que o princípio da livre concorrência se materialize na prática, nos termos acima expostos
- Não tomar nenhuma atitude que possa impedir a realização prática do princípio
-Abster-se de qualquer prática anticoncorrencial
-Abster-se de qualquer prática abusiva do poder econômico. ( Abusa do poder econômico a empresa que utiliza a força de seu patrimônio para, por qualquer modo que não seja a livre concorrência, impor a aquisição de seus produtos ou serviços ou dominar mercados

Como prática final deste fundamento é necessário revisar o relatório final e decidir quais, dentre as medidas recomendáveis, deverão ser efetivamente colocadas em prática. Estabelecendo outras medidas se for o caso.

©2005 - Clubebrasil - Todos os direitos reservados